Ideogramas

A escrita japonesa moderna faz uso de três formas de escrita diferentes: o kanji que são ideogramas de origem chinesa e dos silabários japoneses conhecidos como hiragana e katakana. Também são utilizados os algarismos arábicos e o alfabeto latino porém não tão freqüentemente como as formas anteriores.
É possível representar a forma escrita da língua japonesa utilizando apenas caracteres do alfabeto latino num processo denominado romanização. Esta representação do japonês recebe a denominação Rōmaji e é utilizada principalmente pelos estrangeiros que desconhecem as três formas de escrita mais utilizadas no Japão ou pelos próprios japoneses para entrada de textos em japonês em computadores.
A forma escrita do japonês pode ser completamente representada utilizando apenas os silabários hiragana e katakana juntamente com o rōmaji e grande parte das palavras também possui representação em kanji. O uso de uma forma ou outra segue sugestões de estilo, convenções e legibilidade. Quando espera-se que o leitor encontre dificuldade no entendimento dos ideogramas kanji utiliza-se um recurso denominado furigana.
A escrita japonesa pode utilizar duas direções diferentes. Uma delas é cópia da forma chinesa onde os caracteres são escritos em colunas do topo para o rodapé da página, sendo as colunas ordenadas da direita para a esquerda. Outra forma é a representação em linhas escritas da esquerda para a direita indo do topo para o rodapé das páginas como no ocidente.

Postagens mais visitadas